Sinais de Alertas

Em Crianças

0-6 meses

• Não reage aos sons;
• Não vocaliza;
• Bébe silencioso;

6-12 meses

• Não reage a sons;
• Não emite padões de entoação;
• Não vocaliza;
• Não faz lalação;

1 aos 2 anos

• Não diz palavras;
• Não reconhece o nome;
• Não conhce as funções dos objectos do dia-a-dia;
• Não usa gestos;

2 aos 3 anos

• Não diz o seu próprio nome;
• Não reconhece objectos;
• Não cumpre ordens simples;
• Não utiliza palavras nem gestos para explicar as suas vontades;
• Usa palvras sem sentido;
• Não está atendo ao que lhe dizem;

3 aos 4 anos

• Não compreende frases com três palavras;
• Não cumpre ordens;
• Não reconche a função dos objectos;
• A fala compreensível por todos;
• Não descreve acontecimentos;

4 aos 5 anos

• Não contrói frases;
• Não reproduz histórias ou acontecimentos;
• Não obdece a ordens;
• Dificuldades em identificar rimas e aliterações;

5 aos 6 anos

• Dificuldades em construir frases correctas;
• Discurso incoerente;
• Dificuldades em identificar erros gramaticais;

Idade pré-escolar

Perturbação da Leitura e da Escrita

• Presença de história familiar com atraso de desenvolvimento da linguagem ou dificuldade na aquisição da leitura e escrita;
• Atraso na fala em relação às outras crianças;
• Produção de frases curtas, com palavras mal pronunciadas, com omissões e substituições de sílabas e fonemas e pouco vocabulário;
• Dificuldades de compreensão;
• Confusão entre palavras semelhantes;
• Dificuldade em recordar nomes de cores, as formas, os dias de semana, etc;
• Dificuldade na aquisição de conceitos temporais e espaciais básicos (ontem/amanha, direita/esquerda, antes/depois, …);
• Dificuldade em aprender canções e lengalengas;
• Não saber as letras do seu nome;
• Dificuldade em aprender e recordar os nomes e os sons das letras;
• Dificuldade nas sequencias e aprender a rima;
• Agitação e distracção frequente;
• Dificuldade em seguir ordens e rotinas;

Idade Escolar

Nos primeiros anos de escolaridade (durante o 1º ciclo)

• Dificuldade em aprender as relações entre os sons e as letras
• Dificuldade em ler monossílabos e segmentar palavras simples
• Maior facilidade em aprender algo que é explicado oralmente do que através da leitura e escrita
• Expressão verbal pobre e dificuldade em aprender palavras novas
• Tendência para escrever os números em espelho (com direcção e orientação inadequada)
• Dificuldade em aprender o alfabeto e tabelas de multiplicar
• Erros ortográficos frequentes nas palavras com correspondências grafo-fonémicas irregulares
• Dificuldade em reter sequências (dias da semana, meses do ano, …)
• Recusa ou insistência em adiar tarefas de leitura e escrita
• Falta de atenção/concentração
• Frustração e baixa auto-estima, que pode levar ao inicio de problemas de comportamento

Entre os 9 e os 12 anos

• Erros persistentes de leitura (embora melhore ao longo dos anos, continua a ser uma leitura lenta e com esforço)
• Dificuldade na leitura e interpretação de problemas matemáticos
• Dificuldade na compreensão de material escrito
• Desagrado e tensão durante a leitura em voz alta, fazendo uma leitura silabada e sem fluência
• Escrita com omissão de letras e/ou alteração de ordem das mesmas
• Erros na cópia
• Dificuldade na compreensão da linguagem oral e escrita
• Dificuldade em seguir instruções

Depois dos 12 anos:

• Tendência para realizar uma escrita descuidada, desordenada e por vezes incompreensível
• Dificuldades na gramática e erros ortográficos, por vezes, com permanência de omissões, alterações e adição da frase anterior
• Dificuldade em organizar uma composição
• Vocabulário compreensivo superior ao vocabulário expressivo
• Tendência para confundir instruções verbais e números de telefone
• Grande dificuldade na aprendizagem de línguas estrangeiras
• Aversão à leitura e escrita
• Aparecimento de problemas comportamentais (poderão existir anteriormente, mas têm maior evidência nesta altura)

DISFAGIA

Se algumas das situações descritas ocorrer com frequência deverá consultar um Terapeuta da Fala ou um médico otorrinolaringologista:

• Engasgamentos frequentes com a comida ou saliva;
• Dor ao engolir;
• Alimentação muito lenta;
• Restos de alimentos na boca após as refeições;
• Perda súbita de peso;
• Preferência por alimentos pastosos;
• Recusa de alimento;
• Pneumonias repetidas num curto espaço de tempo.

Deve-se estar mais atento a estes sinais em pessoas que sofram de alguma doença neurológica, após cirurgias ao pescoço
e em pessoas de idade.

DA VOZ

Higiene Vocal - Informações Básicas

O fumo é altamente prejudicial, pois a fumaça quente agride todo o sistema respiratório e as pregas vocais, causando
irritação, pigarro, edema, tosse e aumento de infecções. O FUMO é um dos maiores causadores de cancro de laringe
e pulmões.

O álcool pode causar irritação nas pregas vocais produzindo uma diminuição das respostas de defesa do organismo,
semelhante ao cigarro. A mistura do álcool com o fumo triplica a probabilidade do risco de cancro.

O uso de drogas inalatórias ou injectáveis tem acção directa sobre a laringe e a voz, podendo acarretar alterações
cardiovasculares e neurológicas.

Pessoas com alergias nas vias respiratórias são mais propícias a desenvolverem problemas de voz. Os principais
causadores são: poeira, flores, perfumes, insecticidas, alguns cosméticos e alimentos.

Pigarrear ou tossir para a remoção de corpo estranho ou alívio do sintoma de pressão na garganta provoca irritação
e descamação do tecido, através do atrito, gerando alterações nas pregas vocais.

Elevar a voz em locais barulhentos é normal, na tentativa de se comunicar. Esse tipo de competição sonora, gera abuso
vocal e, consequentemente, alterações vocais.

Em ambientes com ar condicionado aconselha-se a ingestão constante de água em temperatura ambiente. Isto também
é válido para locais onde haja aquecimento no inverno feito através de calefacção ou estufa.

O uso de roupas leves e folgadas permitem a movimentação livre do corpo. Sapatos com solas de borracha dificultam a
descarga de energia eléctrica e aumentam a tensão do indivíduo.
Saltos altos provocam uma postura tensa e enrijecem a postura do corpo.

Mudanças de temperatura favorecem o aparecimento de infecções e inflamações do aparelho fonador.
O clima ideal é o frio e seco.

Pessoas com predisposição a alterações vocais devem evitar a ingestão de alimentos que aumentem a secreção do muco
no trato vocal, produzindo o pigarro. São eles: chocolate e derivados do leite. Alimentos como maçã e sucos cítricos,
como laranja e limão, favorecem uma voz com melhor ressonância e auxiliam a absorção do excesso de secreção.

A prática de exercícios que exigem movimentos violentos de braços, como ténis, boxe, peso, voleibol, basquete e musculação
causam tensão muscular na região do pescoço, costas, ombros e tórax.

Há algumas alterações vocais que são causadas por influência hormonal, sendo mais comum nas mulheres durante o período
pré-menstrual, gestação ou no uso de pílulas anticoncepcionais.

As normas de higiene vocal são simples e devem ser respeitadas para evitar o aparecimento de alterações vocais e melhorar
o quadro, quando na presença de disfonias.

Caso observe a voz alterada, que persista por mais de 15 dias, procure um fonoaudiólogo ou um médico otorrinolaringologista.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License